Algas

Além de um alimento riquíssimo em nutrientes, oferecem potencial para produção de plásticos e biodiesel

algas, alimento nutritivo e poderosa materia primaAlimento altamente nutritivo – ricas em carboidratos, proteínas, cálcio, vitaminas e minerais essenciais.  São fonte de  iodo, ferro, potássio, cobre, magnésio e zinco, entre outros nutrientes. A maioria das algas contém caroteno, substância que tem um papel protetor contra células cancerígenas.
São ainda ricas em vitaminas do complexo B, e por essa razão são consideradas boas para a prevenção de doenças como anemia, depressão, fraqueza e perda de memória.
Já os carboidratos presentes nas algas agem como fibras no intestino, e contém pouquíssimas calorias.
Existem cerca de 50 variedades de algas comestíveis, e podem ser consumidas das mais variadas formas, inclusive in natura. Além dos tradicionais pratos orientais, podemos incrementar alimentos do dia-a-dia, como risotos, sopas, bolinhos, saladas, etc. As algas comestíveis mais conhecidas são:

Nori: esta alga é conhecida por envolver os famosos rolos de sushi. Rica em proteína, cálcio, ferro, vitamina A, B e C. A alga nori contém duas vezes mais proteína do que algumas carnes.

Kelp:  rica em complexo B e vitamina E, D e K.

Hijiki: semelhante a pequenos arames pastosos de cor negra. Rica em cálcio, magnésio e ferro.

Kombu: rica em vitaminas e minerais essenciais, cálcio e ferro. esta alga é utilizada para tempero de sopas e contém ácido glutâmico, que é a base para a produção do glutamato monossódico.

Wakame: Possui grandes concentrações de cálcio e iodo, sendo a sua utilização mais comum na confecção de sopa de miso japonesa.

Arame: esta alga marinha em forma de arame, tem um gosto mais doce e ameno que a grande maioria das algas.

As algas podem ser encontradas em casas de produtos naturais e orientais, desidratadas. Possuem preço acessível e bom rendimento.

Além do importante papel na alimentação, as algas possuem grande potencial como fonte de energia barata e renovável. Enquanto os combustíveis tradicionais projetam cada vez mais consequências indesejáveis, as algas oferecem uma alternativa simples, de curto prazo e com poucos custos se comparadas às fontes de energia mais complexas.Prometem se converter em um recurso fundamental para o futuro do planeta como base de um biodiesel de grande qualidade. Também serve de componente essencial de uma ampla gama de plásticos biodegradáveis. As algas fazem tudo isso enquanto crescem absorvendo prodigiosas quantidades de dióxido de carbono, o gás-estufa que mais precisamos reduzir na atmosfera para frear a mudança climática.

Estão ganhando força no setor privado e acadêmico, na medida em que se revela seu potencial. Há gigantes da energia pesquisando-as como subprodutos do desenvolvimento do chamado “carvão limpo”, já que absorvem o dióxido de carbono gerado pela queima desse mineral (o carvão não é mais do que algas de 500 milhões de anos de idade).

Receitas com algas:

Risoto de shiitake e hijiki Salada de alga wakame | Bolinho de soja e alga wakame | Moqueca vegana

 

Fontes de consulta: alimentação saudávelterramérica – wikipedia – webjornal

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016