Alimentação vegana para crianças não é abusiva

As crianças não querem prejudicar os animais

crianca-veganEventualmente nos deparamos com notícias sobre pais vegans que perderam a guarda de seus filhos pequenos por desnutrição. Casos lamentáveis, é claro, mas considerando que a desnutrição afeta cerca de 2 bilhões de pessoas no mundo, porque estas histórias em particular fazem tantas manchetes?

Em seguida à estas notícias, publicações diversas sugerem que colocar crianças sob dietas vegetarianas estritas seja abuso. Com artigos como o recente do Thelegraph, perguntando se ‘Vegans sempre podem ser bons pais?’, você pode facilmente detectar o viés da mídia.

A alimentação vegana pode ser adequada para qualquer pessoa, em qualquer idade. Essa é a posição de diversas associações dietéticas ao redor do planeta. Vegans ou não, todos os pais devem tomar os cuidados necessários para garantir que seus filhos tenham uma alimentação adequada.

Considerando que bebês e crianças podem receber todos os nutrientes de que necessitam com uma dieta vegetariana estrita,  por que  tal conceito provoca julgamento, medo e raiva?

Nós criamos as crianças para amar os animais, para cuidar deles e proteger. De vacas e galinhas falantes no livros ilustrados a programas de TV como Peppa Pig, e com praticamente todos os filmes da Disney tendo animais no centro das atenções, as crianças são incentivadas a ter empatia para com eles.

Quando são simultaneamente alimentadas com produtos obtidos de animais, isto envia uma mensagem muito confusa. As crianças frequentemente ficam tristes quando descobrem que a carne em seu prato vem dos animais que foram ensinadas a amar. Quem pode culpá-las? Elas já entendem que os animais podem sentir dor e sofrimento, têm desejos e emoções e não querem morrer – como elas.

Elas são então condicionadas a ver carne como alimento, e esquecer que aquilo foi uma vez parte de uma vida, um animal respirando. A maioria dos pais nem sonharia em dizer a seus filhos como os animais são mortos, presumivelmente porque a verdade é considerada inadequada para explicar às crianças. Mas se a verdade é muito perturbadora, com certeza devemos parar de financiá-la, ao invés de ajudar a mantê-la escondida.

É importante para as crianças entender sobre nutrição e saber de onde vem sua comida. Mas os ‘Contos do Matadouro’ tendem a não fazer sucesso na leitura da hora de dormir. A excursão da escola para um pomar soa muito melhor do que uma que fosse a um matadouro.

Vegans são frequentemente penalizados por “forçar” sua criança a comer como eles. Mas não é razoável esperar que pais vegans ofereçam a seus filhos nuggets e queijo só porque isso é o que a maioria das pessoas faz. Todos os pais tomam decisões em nome de seus filhos – deixadas à própria sorte, crianças vão vestir papel higiênico e comer glitter.

Estes pais e mães escolheram o veganismo pelos animais – e frequentemente também incluem como motivação o meio ambiente, as pessoas e a saúde. Por que eles não compartilhariam tudo isso com as pessoas mais importantes de suas vidas?

Claro, qualquer criança pode optar por mudar a sua alimentação quando tiver idade suficiente. Pessoas que criam filhos vegans simplesmente querem que isso seja uma escolha informada por fatos e por ética, ao em vez de hábito. Em vez de ensinar as crianças a amar cães e gatos enquanto comem vacas e porcos, vegans ensinam seus filhos a cuidar e valorizar as vidas de todos os animais – um ponto de vista muito mais consistente.

A alimentação vegana frequentemente é descrita como sendo “controversa” ou “extrema”. Mas quando sabemos que podemos viver vidas saudáveis e felizes sem prejudicar os animais, o que passa a parecer mais controverso e extremo?

Artigo adaptado do original publicado pelo Huffington Post

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016