Alimentação vegetariana é mais saudável para o planeta e para as pessoas, diz novo estudo

Em um estudo recente, os pesquisadores analisaram o impacto ambiental das dietas recomendadas em todo o mundo. A investigação mostrou que os produtos de origem animal apresentaram maior impacto ecológico do que as opções feitas de vegetais. Além disso, a alimentação saudável coincidiu com escolhas favoráveis ​​ao meio ambiente.

De acordo com a avaliação em larga escala que analisou dados de 37 países, as dietas recomendadas nacionais têm grande influência sobre a nossa pegada ecológica, no entanto, os impactos ambientais são amplamente desconsiderados ao recomendar dietas.

“Os sistemas alimentares colocam grandes e crescentes encargos no meio ambiente”, de acordo com a equipe de pesquisa. Eles afirmam que até 86% das emissões globais de gases de efeito estufa provém da agricultura. Esses números ameaçam a biodiversidade, o uso da terra, degradam o solo e afetam a mudança climática.

Embora os dados variassem entre as nações, a fonte de energia mais importante a nível mundial era dos grãos, enquanto o principal contributo da gordura era proveniente dos produtos lácteos. Recomendou-se uma “redução substancial” de carne, produtos lácteos, açúcar e óleos, com foco crescente em produtos vegetais por razões de saúde.

Curiosamente, essas recomendações coincidiram com a melhor maneira de combater os problemas ambientais; as maiores emissões de gases de efeito estufa foram provenientes de produtos de origem animal – carne, peixe e produtos lácteos, que representaram 22% -70% das emissões.

Em alguns países, como Austrália e Brasil, as emissões ultrapassaram os 200% em relação à média, em grande parte devido à elevada ingestão de carne na dieta da população.

Com informações de LiveKindly