Sociedades científicas declaram apoio à proibição dos testes em animais para cosméticos

sociedades cientificas declaram apoio ao fim dos testes em animais para cosmeticosBrasil – Duas sociedades científicas declararam seu apoio à proibição nacional dos testes em animais para cosméticos.
O Doutor Marcelo Morales anunciou recentemente que a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Federação de Sociedades de Biologia Experimental (FeSP) apoiam a proibição, desde que tecidos de pele humana sejam mais amplamente disponíveis no Brasil, como um substituto para a utilização de animais.
O anúncio aconteceu duas semanas após a reunião onde estiveram presentes o Ministro da Ciência e Tecnologia, o Doutor Marcelo Morales, representantes da Humane Society International (HSI) e uma delegação de parlamentares liderados pelo deputado Ricardo Izar (PSD – SP).Já 150 parlamentares assinaram a declaração Liberte-se da Crueldade em apoio a uma proibição nacional.

A HSI parabeniza a atitude e a declaração de apoio feita por essas duas importantes sociedades científicas. Helder Constantino, Coordenador da Campanha Liberte-se da Crueldade, disse: “Esta é uma notícia muito positiva para os animais e para a campanha. As propostas da SBPC e da FeSP para que tecidos de pele humana estejam mais disponíveis reflete a mudança de paradigma na ciência, onde os métodos de ponta sem-animais estão substituindo os testes ultrapassados em roedores e coelhos. O nosso pleito para proibir os testes de cosméticos em animais tem exatamente esse objetivo de gerar investimentos e interesse em métodos alternativos.”
A HSI enviou um relatório ao Conselho Nacional de Controle de Experimentação Animal (CONCEA) em Setembro pedindo a proibição em todo território nacional dos testes em animais para testes de segurança de cosméticos. O impacto desta proposta está sendo avaliado por um grupo de trabalho composto por peritos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e de membros do CONCEA.
Os testes em animais para cosméticos e seus ingredientes são proibidos em toda a Europa, Israel e Índia.

Esta semana a Administração de Alimentos e Medicamentos da China (China Food and Drug Administration) anunciou que pretende modificar o regulamento de cosméticos, começando pela eliminação dos requisitos de testes em animais a partir de Junho de 2014.

No Brasil, o regulamento para cosméticos da ANVISA ainda depende de testes de toxicidade em animais que agridem a pele e os olhos, principalmente de coelhos e de roedores. Os testes de toxicidade para cosméticos são notoriamente duvidosos e causam imenso sofrimento aos animais, tais como: inchaço nos olhos, úlceras, sangramento, rachaduras na pele, lesões de órgãos internos, coma e até morte.
Fonte: pravda.ru

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016