Na Austrália, ativistas acorrentam-se à câmara de gás de matadouro

ativistas-australiaAtivistas de direitos animais acorrentaram-se a câmara de gás de um matadouro de suínos hoje pela manhã para protestar contra a morte de animais com o uso de dióxido de carbono.

Quatro manifestantes (3 homens e 1 mulher) entraram em um matadouro chamado Diamond Valley, dirigindo-se até a área onde o dióxido de carbono é usado para deixar porcos inconscientes pouco antes de serem abatidos e fecharam o matadouro por horas, antes de a polícia chegar.

Eles também ofereceram água aos porcos exaustos e aterrorizados que se encontravam dentro das instalações do matadouro.

Cerca de 50 pessoas continuaram a manifestação fora do matadouro, bloqueando caminhões de transporte e soltando faixas do telhado.

O protesto coincide com uma filmagem lançada pelo grupo Animal Liberation Victoria, em que ativistas filmaram secretamente os animais antes de serem mortos.
Acredita-se que o grupo impediu qualquer porco de ser levado para a câmara de gás desde o início de suas operações, às 4:30, até o momento em que foram removidos pela polícia, por volta das 7:30 .

O grupo de ativistas defende o veganismo e que não há nenhuma maneira humanitária de matar. “O australiano comum não sabe sobre os horrores da indústria de carne de porco”, disse Noah Hannibal, um dos ativistas que se acorrentou.

“Nosso objetivo era chamar a atenção para o abuso animal horrível que acontece dentro de câmaras de gás.”

“Lançamos hoje uma investigação secreta de dois anos … detalhando os horrores da indústria. Esta é a maneira padrão de matar porcos na Austrália, eles são mortos com dióxido de carbono, o que queima seu nariz, sua boca, seus pulmões. .. eles estão literalmente queimando até a morte de dentro para fora, é uma morte horrível. ”

Um grupo de oito ativistas posicionados no telhado da instalação desceu do local pouco antes das 10h, após negociações pacíficas com a polícia, disse a porta-voz da Animal Liberation Victoria, Kristin Leigh.

Mais ou menos ao mesmo tempo, um grande contingente de policiais criou uma linha que afastou os ativistas para longe do caminho do matadouro, permitindo que um caminhão de suínos vivos entrasse, disse, emocionada.

A investigação secreta começou a dois anos atrás, a partir de um denunciante do matadouro, disse Ms Leigh.

Ela disse que a maioria das filmagens foi fornecida ao grupo de forma anônima e foi capturada ao longo dos últimos seis meses nas instalações de matadouros.

“Queremos que o mundo acorde e pare de participar da crueldade contra os animais e da crueldade uns contra os outros”, disse ela.

A Fundadora do Animal Liberation Victoria, Patty Mark, disse que “Todos os ativistas envolvidos nesta ação fizeram um voto de não-violência e colocam-se pacificamente entre os animais inocentes e a morte horrível que os espera. Estamos fechando este matadouro por tanto tempo quanto pudermos, não apenas para chamar a atenção para este método torturante de matar, mas para chamar a atenção para a violência que é inerente à agricultura animal. Esta ação é uma tentativa de trazer o conceito real de paz e respeito pelos outros em nosso mundo conturbado. Para atacar as próprias raízes da violência e da destruição. “

Veja abaixo as imagens feitas pela investigação secreta (cenas fortes):

Via: The Age Victoria

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016