The Black Mambas, uma unidade maioritariamente do sexo feminino contra a caça ilegal, ganha Prêmio Top da ONU

black-mambasUm grupo ranger Sul-Africano composto em sua maioria por mulheres, nomeado “Black Mambas”, foi homenageado pelo Programa Ambiental das Nações Unidas (UNEP), com o seu maior prêmio ambiental – o Champions of the Earth Award.

Desde que foi criado pela primeira vez em 2013, a unidade desarmada de 26 membros prendeu seis caçadores, encerrou cinco campos de caça ilegal e reduziu em 76% o número de armadilhas na reserva ambiental Balule Private Reserve.

“Iniciativas lideradas pelas comunidades são cruciais para combater o comércio ilegal de animais silvestres e o Black Mambas destaca a importância e eficácia do conhecimento local e compromisso”, disse o Diretor Executivo do PNUMA, Achim Steiner em um comunicado. As informações são do Ecorazzi.

“Seus muitos sucessos são o resultado de sua coragem impressionante e determinação para fazer a diferença em sua comunidade. As Black Mambas são uma inspiração não só localmente, mas em todo o mundo para todos aqueles que trabalham para eliminar o flagelo do comércio ilegal de animais silvestres. ”

O nome do grupo é derivado da cobra mamba negra venenosa, que é nativa da África sub-saariana.

A área que protegem, o Balule Private Game Reserve, é o lar de uma abundância de vida selvagem – incluindo não só rinocerontes mas leopardos, leões, elefantes e hipopótamos. É parte do Parque Nacional Kruger, uma rede de mais de 2 milhões de hectares de áreas protegidas que é o lar de milhares de pássaros, impalas, girafas, gnus, búfalos, antílopes, hienas, crocodilos, peixes e zebras.

Proteger o rinoceronte é vital na África do Sul, onde 1.215 rinocerontes foram mortos somente em 2014 . Este é um aumento de mais de 12.000 por cento desde 2004 e sintomático de uma epidemia devastadora que tem empurrado o rinoceronte mais perto da extinção, de acordo com o PNUMA.

“Eu não tenho medo, eu sei o que estou fazendo e sei por que estou fazendo isso. Se você ver os caçadores diga a eles para não tentar, diga-lhes que estamos aqui e que são eles que estão em perigo “, disse Leitah Mkhabela, membro dos rangers do Black Mambas.

“Os animais merecem viver; eles têm o direito de viver “, disse Mkhabela. “Faça a sua parte. Quando a demanda terminar, a matança vai acabar. Diga sim à vida. Diga não aos ilegais chifre de rinoceronte e marfim de elefante “.

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016