Ex-caçador entra na luta pelo fim da matança de golfinhos

Ex-caçador entra na luta pelo fim da matança de golfinhos

O ex-caçador Izumi Ishii capturava golfinhos ao largo da costa do Japão e cortava suas gargantas. Agora ele é um homem mudado, juntando-se à luta para impedir a chamada tradição japonesa.

Segundo Ishii, a caça não é uma longa tradição secular, como afirma o governo, mas algo que não existia até 1969, quando seus mentores em Futo, Shizuoka, começaram a utilizar a emissão de sons que faz com que os golfinhos entrem em pânico, para então capturá-los. Esse é o modus operandi de caçadores em Taiji hoje, que usam barras de metal em forma de sino com longas extremidades para fazer sons que confundem os golfinhos. Em seguida, os caçadores os cercam com barcos, levando-os a enseadas onde são escolhidos e mortos um por um.

Ishii fez suas declarações reveladoras no começo do mês de março, quando se juntou ao ativista e ex-treinador de golfinhos Ric O’Barry, no Temple University’s Azuma Hall, em Tóquio. Ambos falaram aos residentes japoneses e estrangeiros sobre a questão da matança de golfinhos e como está em suas mãos acabar com ela.

Ishii afirmou que vai começar uma grande campanha de assinaturas e que, se pessoas o suficiente mostrarem a sua desaprovação assinando a petição, o governo será forçado a reavaliar.

Após o abate golfinhos ao longo de décadas, Ishii teve uma mudança de coração depois de ver a escala em que os animais eram mortos durante a captura. Ele disse que eram criaturas muito inteligentes e nunca tentaram mordê-lo, mesmo quando ele cortava suas gargantas.

Ishii agora dirige passeios ecológicos, onde os turistas podem ver e ouvir os golfinhos nadando na natureza.

Fonte: EcorazziJapan Times

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016