China “presenteia” Brasil com casal de pandas para o zoológico do Rio

'Diplomacia dos pandas': China usa animais para afinar relações comerciais

A China vai “presentear” o Brasil com um casal de ursos panda, que ficarão expostos no Jardim Zoológico do Rio, na Quinta da Boa Vista, São Cristóvão, Zona Norte. A vinda dos animais é um presente do país asiático aos brasileiros pela realização dos Jogos Olímpicos de 2016. Apesar da aprovação do Zoológico e da Prefeitura do Rio, não há uma data definida para os ursos desembarcarem na cidade.

Marcus Delgado, diretor da Rio Zoo, disse que o projeto chinês de enviar ursos panda para nações amigas é comum, e que já aconteceu em várias outras regiões do mundo. No entanto, o Rio deve ser a primeira cidade da América do Sul a ser contemplada com esse gesto.

“Chegou aqui no Zoológico um representante do governo da China, querendo saber se havia possibilidade da implantação do projeto. Nós demonstramos interesse e mostramos três áreas onde os animais poderiam ficar. Depois, fizemos uma carta de intenção, que foi encaminhada aos chineses, mas ainda não temos a confirmação oficial”, explicou.

Os animais devem chegar ao zoológico carioca até as olimpíadas e tudo relacionado a eles será custeado pelo governo chinês – translado, alimentação, manutenção e segurança. Ainda segundo o diretor, quando o comunicado oficial chegar será lançada a pedra fundamental para celebrar o ato diplomático.

“O próximo passo é o comunicado oficial, com as especificações técnicas, com as melhores condições para manter os ursos. A gente tem muito interesse”, contou Delgado.

‘Diplomacia dos pandas’

Atualmente a Diplomacia dos Pandas”, como é conhecido o projeto ao redor do mundo, está condicionado a contrapartidas comerciais. A informação foi feita com base em uma análise de estudiosos da Universidade de Oxford, na Inglaterra, e consta em um estudo divulgado na publicação científica “Environmental Practice”.

Para chegar a essa conclusão, os autores analisaram empréstimos de pandas nos últimos 50 anos, além de trocas comerciais feitas pela China desde 2008.

Há seis anos, um terremoto devastou o principal centro de preservação desses animais da província de Sichuan, no centro do país, e muitos pandas tiveram que ser transferidos para impedir a extinção da espécie.

A equipe de estudiosos descobriu que, depois de 2008, os empréstimos desses animais coincidiram com a homologação de acordos comerciais por recursos valiosos e tecnologia.

Para os especialistas, essa mudança na “diplomacia de pandas” é baseada no conceito de “guanxi”, um termo chinês usado para descrever as redes personalizadas de influência, confiança, reciprocidade e lealdade.

Ainda segundo a reportagem, desde a fundação do Partido Comunista por Mao Tsé-tung, que usava pandas para facilitar discussões políticas com outros países, o animal se tornou um tesouro nacional na China.

Além de símbolo de preservação ambiental, os pandas são considerados excelentes ferramentas de marketing, capazes de turbinar a marca de qualquer zoológico. No caso do Zoológico de Edimburgo, na Escócia, a panda gigante Tian Tian tornou-se celebridade e sua gestação foi acompanhada de perto por curiosos, especialistas e pelos veículos de mídia.

As informações são do G1.

 Manifeste-se

Foi criada no Facebook página de Repúdio à retirada do casal de pandas chineses de seu habitat para serem dados como presente ao Rio Zoo.

O evento é não presencial e visa orientar aos internautas maneiras de se manifestar contra a vinda dos animais para o Brasil. Acesse e veja como você pode participar.

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016