Cientistas cultivam tecido cardíaco em espinafre

A descoberta da biotecnologia prova que plantas podem servir como substituições viáveis ​​para animais na pesquisa médica.

Falsa pele substituirá animais em testes de laboratório para cosméticosUm novo artigo compilado por uma coorte de cientistas, que será publicado na edição de maio de 2017 na revista científica Biomaterials, descreve o processo bem sucedido de crescimento do tecido cardíaco humano em folhas de espinafre.

De acordo com o estudante de pós-graduação do Instituto Politécnico de Worcester e autor Joshua Gershlak, a equipe cultivou o músculo cardíaco nas folhas de espinafre, então foi capaz de circular sangue através do sistema vascular da planta para manter o tecido vivo antes de costurá-lo em artérias humanas – criando a substituição viável aos tecidos danificados dentro do coração. As informações são do VegNews.

A implicação destes achados é vasta para pacientes que sofrem de doença cardíaca ou parada cardíaca, onde o tecido cardíaco é fortemente danificado. Gershlak e sua equipe estão explorando as habilidades de várias outras plantas – inclusive usando madeira para regeneração óssea – em aplicações biomédicas. “Adaptar plantas abundantes que têm sido cultivadas por milhares de anos para uso em engenharia de tecidos poderia resolver o problema de limitar o campo”, disse o professor de engenharia biomédica no WPI Glenn Gaudette, PhD.