Mais de 15 mil cientistas dizem que vegetarianismo ajudará a salvar o planeta

Segundo a Alliance of World Scientists, grupo composto por mais de 15 mil cientistas de mais de 184 países, os humanos precisam mudar seu comportamento e consumo individual logo. Além de incentivar as pessoas a diminuir o uso de combustíveis fósseis e reduzir suas taxas de reprodução – porque a Terra não pode sustentar tanta gente – eles pediram que as pessoas, essencialmente, adotem uma alimentação baseada em vegetais (plant-based).

Eles emitiram um aviso similar há 25 anos, falando sobre o rápido consumo e reprodução, como comportamentos individuais, que podem levar a zonas mortas do oceano, depleção de ozônio, perda de cobertura florestal, declínio na vida marinha e perda de biodiversidade.

Embora as advertências sejam iguais, o aviso desta vez é um pouco mais grave, já que os impactos ambientais ficaram significativamente piores. A declaração do grupo é clara. Enquanto as pessoas geralmente se concentram nas emissões de gases de efeito estufa de carros e outros veículos, a agricultura animal é a maior ameaça, pois produz mais emissões de gases de efeito estufa do que todos os carros, aviões e outras formas de transporte combinadas.

Se isso não fosse ruim o suficiente, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação ea Agricultura informou que as emissões de dióxido de carbono provenientes da pecuária contribuem com cerca de 15% das emissões induzidas pela humanidade. Especificamente, carne e leite são os maiores culpados quando se trata de emissões de dióxido de carbono.

O grupo incentiva as pessoas a evitarem todos os produtos de origem animal. Isso pode reduzir nossa pegada de carbono pela metade.

Com informações de LiveKindly.