Foi proibido o consumo de carne de cachorro em Yulin?

Crédito da imagem: REUTERS

De acordo com alguns grupos de direitos animais dos EUA, o festival chinês de Yulin será proibido este ano de vender carne de cachorro. Mas ainda restam dúvidas sobre o que foi dito, e comerciantes de Yulin disseram à BBC que não tinham ouvido nada sobre uma proibição.

Comer cães não é ilegal na China, mas o festival anual em Guangxi atrai ampla oposição nacional e internacional a cada mês de junho.

Os cães, frequentemente animais de estimação roubados ou cães usados para trabalho, são brutalmente mortos. Estima-se que no auge de Yulin alguns anos atrás, cerca de 10.000 cães e gatos foram mortos e comidos durante o 10-day Lychee and Dog Meat Festival, alguns ainda com suas coleiras. Mas os números têm caído nos últimos anos conforme a oposição cresceu na China e internacionalmente.

Grupos de ativistas dos Estados Unidos disseram que os vendedores e restaurantes foram informados de que nenhuma carne de cachorro poderá ser vendida durante o festival deste ano, nem nos dias próximos a ele. O grupo com sede na Califórnia, DuoDuo, disse que eles ouviram isso de “várias fontes confiáveis ​​em Yulin”, chamando-a de “um dominó crucial na estrada para derrubar a indústria de carne de cão”.

Peter Li, especialista em política da China na HSI, disse à BBC que as autoridades já tentaram desencorajar a prática, mas que este ano eles multarão os que violarem a proibição. A regra afetará varejistas de carne de cão, comerciantes de mercados, bem como restaurantes, disse ele. Mas será temporário – o que significa que a maioria dos cães pode ser morto antes do evento – e a regra não está sendo anunciada oficialmente.

“Ainda há resistência entre os comerciantes de carne de cachorro contra quaisquer regras drásticas”, disse Li.

Os ativistas estão atribuindo a mudança na política a um novo secretário do Partido Comunista de Yulin, Mo Gong Ming. Ele supostamente quer limpar a imagem de Yulin e estabelecê-la como uma cidade de cultura – o que seria difícil se cada ano as imagens de fortes de exploração de cães atingirem as manchetes globais.

Mas relatos de uma proibição parecem ter sido surpresa para as pessoas em Yulin:

“Banir as vendas de carne de cachorro? Eu não ouvi falar disso”, disse o proprietário de um popular restaurante de carne de cão na cidade.

“Quem quiser comer continuará a comer. Por que a carne de cachorro é diferente da outra?”

Vários oficiais do governo local também disseram que não ouviram nada sobre uma proibição.

Uma ativista chinesa que viaja anualmente a Yulin para protestar contra o festival disse à BBC que ela ouviu rumores de uma proibição, mas que ninguém sabia de onde as informações tinham vindo.

Por enquanto, o primeiro e único país asiático a proibir explicitamente o consumo de carne de cachorro e de gato em seu território é Taiwan. De acordo com o El País, o Legislativo da ilha aprovou uma emenda à Lei de Proteção aos Animais no final de abril, que proíbe a matança destes dois tipos de animal para o consumo de sua carne. Também aumenta as penas para os que infringirem a lei e comercializarem esse produto, que podem até mesmo acabar na prisão.