Djambê – Quanto vale?

djambeQuando o Brasil presenciou o maior crime ambiental de sua história em novembro passado, em Mariana, o grupo mineiro Djambê transformou a dor em música e “Quanto Vale?” ganhou a internet, com quase um milhão de visualizações.

No momento em que a tragédia completa quatro meses – sem que qualquer pessoa seja responsabilizada ou que os moradores de Bento Rodrigues recebam um mínimo de compensação por suas perdas –, o Djambê divulga o videoclipe oficial de “Quanto Vale?”. A estreia no Youtube aconteceu nesta quarta-feira, dia 2.

A equipe de produção do clipe foi formada 60% por mulheres (direção, making of, produção, atuação…). Além disso, toda a equipe de produção da banda e os vocalistas são veganos, e a percussionista e o baixista são vegetarianos.

Participaram integrantes do Grupo dos Dez de teatro, do Ballet Jovem e do Teatro do Palácio das Artes, militantes do Levante Popular da Juventude, residentes da Casa Fora do Eixo Minas, fotógrafos, pais, mães e irmãos.

Todas as cenas tratam da lama que fere e mata, da sobreposição do poder sobre o humanismo, da água impura que matou o Rio Doce. “O clipe traz a nossa visão diante do ocorrido, com alguns personagens principais como o fio condutor da história: o empresário, o político, a imprensa e as vítimas. A ênfase das imagens está nas pessoas, por isso utilizamos um fundo preto e o plano americano”, explica Priscilla.

Assista ao clipe de “Quanto Vale?”:

FICHA TÉCNICA
Direção: Danilo Santos, Emílio Sant’Anna e Priscilla Glenda
Direção de Fotografia: Danilo Santos
Produção: Ananda Sant’Anna, Emílio Sant’Anna, Gabriel Sant’Anna e Priscilla Glenda
Roteiro: Coletivo
Operador de câmera: Danilo Santos
Assistente Técnico: Marcelo Aguilar e Mauro Bastos Junior
Making Of: Agatha Azevedo, Guilherme Guimararães, Isis Medeiros e Marcelo Aguilar
Produtora: DiGrila

Djambê – Quanto vale?

Rio de lama, Doce, agora amargo
Vem de Mariana, desceu rejeito não tem pra ninguém
E varre cama, e sonho e segue tudo pro além
Me diga Vale, quanto vale a vida de alguém?

Rio de lama, Doce, agora amargo
Vem de Mariana, desceu rejeito não tem pra ninguém
E varre cama, e sonho e segue tudo pro além
Me diga Vale, quanto vale a vida de alguém?

Monstro desceu corredeira (dizimando tudo a sua frente)
Não tem medo de ninguém (de investigação nem de autoridade)
Quase toda realeza (através do financiamento de campanha)
Foi comprada com vintém

Sai da frente camarada, lixo tóxico não dá pra beber
Querosene nem gelada, olha o nível dessa gente procê ver
A TV não fala nada, mas deles a gente devia esperar o quê?
Tragédia desenfreada, morre bicho, morre gente
E gente tentando esconder

Leito do rio, nosso carma
Que a ganância desmedida traga
Resumidas vidas de incontáveis animais
É dívida eterna com a nossa casa, nossa terra
Quantas toneladas consumimos
De ferro?
Quantas mortes sufocadas
Sem berro?

Rio de lama, doce, agora amargo
Vem de mariana, desceu rejeito não tem pra ninguém
E varre cama, e sonho e segue tudo pro além, me diga Vale,
Quanto vale a vida de alguém?

Rio de lama, doce, agora amargo
Vem de mariana, desceu rejeito não tem pra ninguém
E varre cama, e sonho e segue tudo pro além
Me diga Vale, quanto vale a vida de alguém?

http://www.djambe.com.br/

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016