Sacrifício de filhote de girafa na Dinamarca provoca indignação

Sacrifício de filhote de girafa sadio na Dinamarca provoca indignaçãoMarius, uma girafa-macho de 18 meses do zoológico de Copenhague, foi executada com um tiro na nuca no último domingo.O animal não estava doente e morreu porque seus genes eram considerados um risco para a reprodução em cativeiro. O zoológico se recusou a transferir, vender ou reintroduzir o animal na natureza.

Mesmo com repúdio de 27 mil pessoas que assinaram uma petição online para salvar a vida de Marius, o zoológico levou adiante a eutanásia do animal sadio, justificando a ação como necessária para evitar a consanguinidade – o cruzamento entre parentes –, que ameaça o desenvolvimento das espécies em cativeiro. Os genes de Marius já seriam similares aos das demais girafas do programa de reprodução controlada pela Associação Europeia de Zoológicos e Aquários (Eaza, na sigla em inglês).

Como agravante, a instituição fez a necropsia diante do público, que incluía várias crianças, em uma espécie de palestra, com perguntas e respostas. Em seguida, a carcaça foi jogadas aos leões.

Ativistas dos direitos dos animais afirmaram que o caso expõe a crueldade existente nos zoológicos. A página do Facebook do zoológico teve manifestações indignadas.

De acordo com a mídia dinamarquesa, o zoo de Copenhague elimina entre 20 e 30 animais ao ano, incluindo ursos, tigres e zebras.

Com informações e imagem do Zero Hora.

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016