Homem ficou em Fukushima para alimentar animais abandonados

Naoto Matsumura tem um lema: “Os homens e os animais são iguais”

Homem ficou em Fukushima para alimentar animais abandonadosFez este mês de março quatro anos que um violento terremoto abalou o Japão, afetando a central nuclear de Fukushima. Apesar de nenhuma morte ter sido registada, milhares de pessoas abandonaram a região.

Naoto Matsumura, um agricultor com 55 anos, manteve-se irredutível. Voltou para casa assim que pôde, apesar dos riscos, e ficou por lá durante todos estes anos. E a razão pela qual o fez mereceu até um documentário. Naoto queria certificar-se de que os cães de sua família estavam bem.

Conta o site Good News Network que a maior parte das pessoas deixou os animais para trás. A evacuação foi feita à pressa e muitos pensaram que poderiam voltar rapidamente. Mas o acidente nuclear foi pior do que se poderia ter imaginado e a maior parte das pessoas nunca mais voltou a casa.

Naoto, porém, desafiou as autoridades nipónicas e voltou à sua terra, Tomioka. Foi lá que descobriu que muitos dos animais dos seus vizinhos continuavam presos e esfomeados. Ele, então, escolheu ficar para cuidar dos animais abandonados.

Além de cães, patos, porcos,vacas, avestruzes e até um pônei passaram a estar ao seu cuidado.

Durante os últimos quatro anos, Naoto tem se exposto a quantidades de radiação muito elevadas. Quando foi analisado pela Universidade de Tóquio, a conclusão impressionou: os médicos nunca tinham visto um homem com níveis tão altos de radiação no organismo.

Naoto ainda não sente os sintomas. É provável que, dentro de um algumas décadas, ele comece a sofrer as consequências de tão elevada exposição à radiação. Mas por enquanto a vida de Naoto é o mais normal quanto possível.

Todos os anos, em particular no mês de março, são várias as pessoas que passam pela zona afetada. Desde jornalistas a pessoas que em tempos ali viveram e que até trazem donativos, para que Naoto consiga continuar  a alimentar os animais esquecidos. Vão e vêm, passado uns dias. Naoto, porém, continua.

Com informações do Notícias ao Minuto.

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016