Intercâmbio – voluntários falam sobre experiências no exterior em encontro gratuito

O bate-papo será na próxima quinta-feira, às 19h, na CI Moinhos de Vento, em Porto Alegre

intercambio-voluntarios

Márcia Negrini, 34 anos, passou 15 dias na África do Sul lidando com animais em extinção, e é uma das convidadas

Cuidar de animais, preservar o meio ambiente e auxiliar mulheres em situação de vulnerabilidade social, idosos e crianças carentes são as atividades nas quais voluntários se engajam ao viajar para o exterior. Intercambistas que já passaram pela experiência participarão de um bate-papo gratuito na próxima quinta-feira, às 19h, na CI Moinhos de Vento, em Porto Alegre.

Um dos participantes será o consultor da CI Bruno Closs Bruel, de 31 anos, que acaba de voltar do Nepal, onde presenciou a mobilização depois dos dois terremotos. Este país é uma das opções de destino oferecidas pela CI, além de África do Sul, Botsuana, Índia, Namíbia, Peru, Sri Lanka, Tailândia e Zimbábue. Conforme Bruel, a maioria dos voluntários na região era composta por meninas de 18 a 25 anos.

Os trabalhos têm duração de duas a 12 semanas, com possibilidade de extensão, e tarefas de cinco a sete dias por semana (de quatro a oito horas por dia). Para participar dos programas, é preciso ter no mínimo 18 anos e possuir inglês ou espanhol (no caso do Peru) intermediários. Vontade de interagir com outras culturas e disposição também são fundamentais. Além dos projetos sociais, os voluntários podem visitar locais históricos e atrações turísticas.

Confira mais detalhes sobre as atividades em cada destino:

— ÁFRICA DO SUL
O voluntário poderá trabalhar com a preservação da vida selvagem e do meio ambiente ou se dedicar a ações educacionais com crianças e jovens carentes (órfãos, portadores de HIV ou de necessidades especiais).

— BOTSUANA
O participante do programa voluntário em Botsuana vai ajudar na reconstrução de uma escola pública primária.

— ÍNDIA
O voluntário participa de projetos sociais com a comunidade, contribuindo para o desenvolvimento de crianças, jovens e mulheres em situação de risco, além de poder atuar em projetos ambientais. As atividades são em escolas, centros médicos e reservas.

— NAMÍBIA
O voluntário cuidará de animais órfãos e filhotes, como babuínos e guepardos, e também se envolverá diretamente na preservação da natureza.

— NEPAL
O participante poderá atuar em uma série de atividades, dando apoio em escolas públicas, em um centro médico infantil ou em um orfanato, além de capacitar mulheres nepalesas.

— PERU
Os trabalhos desenvolvidos no programa envolvem o cuidado de pessoas e de animais. É possível desenvolver atividades educacionais, assistenciais e ambientais em escolas, centros médicos e reservas naturais.

— ZIMABÁBUE
O voluntário trabalhará em uma reserva, fazendo a manutenção da propriedade e auxiliando a interação de visitantes com o meio ambiente.

— SRI LANKA e TAILÂNDIA
O intercambista pode participar em projetos envolvendo atividades educacionais para adolescentes e mulheres (aulas de inglês, workshops e treinos vocacionais, conhecimento sobre direitos das mulheres, etc.); desenvolvimento cognitivo, emocional e social de crianças (ajuda nas refeições, aulas de inglês e matemática, jogos e brincadeiras, entre outros); e auxílio em treinos esportivos (ensinando sobre desenvolvimento de espírito de equipe, regras dos jogos e como fazer carreira em um esporte).

Fonte: Zero Hora

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016