Japão promete continuar caça de baleias

Japão promete continuar caça de baleiasO Instituto de Pesquisa de Cetáceos do Japão apresentou hoje documentos judiciais nos Estados Unidos, afirmando que pretende voltar a caçar baleias no Oceano Antártico na temporada de 2015-2016.

No mês passado, o Tribunal Internacional de Justiça decidiu que o programa de caça à baleia do Japão não foi realizado para fins de investigação científica, tal como definido nos termos da regulamentação da Comissão Baleeira Internacional.

Ordenou ao Japão parar toda a atividade baleeira com efeito imediato. O caso foi apresentado pela Austrália e apoiado pela Nova Zelândia.

Mas o IPC entrou com ordens judiciais no Tribunal Distrital dos EUA em Seattle, afirmando que tem a intenção de retornar ao Oceano Antártico, com um programa de pesquisa recém-projetado.

A Sea Shepherd Conservation Society, que tem lutado para proteger as baleias na região, diz que a decisão do Japão não é surpreendente, e que vai deixar seus barcos prontos e retornar ao Oceano Antártico para protestar contra a matança de baleias, se e quando o Japão retornar.

O diretor do Sea Shepherd na Nova Zelândia Michael Lawry, diz que duvida que o novo programa de pesquisa baleeira do Japão vai se encaixar com os regulamentos da Comissão Baleeira Internacional, pois qualquer programa deve usar métodos humanos e não matar baleias por razões comerciais.

Após a decisão do Tribunal Internacional de Justiça, em março, o Japão disse que deixaria seu programa de caça às baleias. O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, disse que o Japão iria acatar a decisão do tribunal.

O Japão usou uma brecha legal na proibição de 1986 sobre a caça comercial que lhe permitiu continuar massacrando os mamíferos ostensivamente, para coletar dados científicos. No entanto, nunca fez segredo do fato de que a carne das baleias caçadas termina em mesas de jantar.

Com informações do site Radio New Zealand News.

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016