Na Espanha, quatro funcionários de fazenda vão a julgamento por brutalizar animais

O Ministério Fiscal da Espanha pediu um ano de prisão e o impedimento de exercer a profissão por um período de três anos a quatro homens que durante um ano brutalizaram porcos em uma fazenda em El Escobar, na aldeia Fuente Alamo (Murcia). O julgamento será realizado na próxima terça-feira em Cartagena.

Os fatos vieram à luz em fevereiro de 2012, quando a organização internacional Igualdad Animal divulgou um vídeo que mostrava os trabalhadores matando porcas de forma extremamente cruel. As imagens mostraram os homens batendo na cabeça das porcas com barras de ferro e atacando os animais com espadas enquanto riam de seu sofrimento diante das câmeras, entre outras atrocidades. Uma porca  grávida estava consciente e agonizante quando seus filhotes foram arrancados de sua barriga.

Em entrevista à Igualdad Animal, relata a organização, o empregado que gravou as imagens indicou que aquelas “eram práticas agrícolas comuns”.

48 horas após os fatos denunciados pela ONG, agentes da Guarda Civil detiveram os trabalhadores. A Igualdad Animal lançou uma petição on-line pedindo que os infratores sejam presos.

Com informações de publico.es.

Veja abaixo o vídeo denúncia da Igualdad Animal (CENAS FORTES)

 

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016