6 maneiras de lidar com sentimentos negativos sendo vegan em um mundo predominantemente não-vegan

pensamentos-negativosImagine o seguinte: você passeia pelo Facebook, passando por seu feed de notícias, alegremente lendo atualizações de status, rindo de comentários engraçados e espiando algumas das fotos de seus amigos recém-enviadas, quando tropeça em uma foto ou um vídeo postado que mostra algum tipo hediondo de crueldade animal. Isto bate em seu coração, seu intestino e sua cabeça, e você passa o resto do dia tentando esquecer o que viu.

Como vegans éticos de longa data, não precisamos ver essas imagens para compreender que o que está acontecendo aos animais em fazendas, atrás de portas fechadas e mesmo em plena luz do dia é desumano e criminoso. Vamos encarar, este tipo de divulgação é uma tentativa de convencer as pessoas em seus feeds de notícias, e mesmo sendo importante para o público como agente de mudança, muitas vezes pode fazer com que a gente se sinta chocado, triste e com raiva; emoções que podem durar muito tempo depois de as imagens terem deixado nossas vistas.

Às vezes, só é preciso uma imagem cruel ou um comentário sarcástico sobre o veganismo para ativar nossa resposta ao estresse, e se esses sentimentos são ativados por muito tempo e / ou muitas vezes, você pode estar colocando em risco a sua saúde.

Então o que podemos fazer, como seres humanos preocupados e vegans éticos sensíveis para permanecermos alertas, conscientes e educados, mas também preservarmos nossa saúde, felicidade e vibração social ao mesmo tempo? Como podemos evitar sermos sobrecarregados pela tristeza, ou profundamente deprimidos enquanto outros ao nosso redor parecem alheios ao que nós conhecemos?

Abaixo estão 6 maneiras de lidar com sentimentos negativos que podem nos ocorrer como vegans em um mundo predominantemente não-vegan:

1. Descobrir sobre o que você tem controle

Como em qualquer situação na vida, o único aspecto que temos controle é sobre nós mesmos. Não obstante o ativismo incansável e nobre, podemos não ser capazes de acabar com todo o sofrimento animal imediatamente, mas podemos decidir como vamos agir e reagir quando vemos, ouvimos ou lemos sobre o abuso de qualquer ser senciente. Os próximos cinco exemplos abordam as formas de assumir o controle de seus sentimentos, de modo que você possa ficar feliz e saudável enquanto ajuda os animais.

2. Limite a sua exposição

Dessensibilização pode nunca funcionar conosco, vegans éticos sensíveis. Ao longo do tempo, quanto mais estamos expostos à crueldade animal, pior nos sentimos. Sei porque este é o caso para mim.

Meu objetivo é continuar educada enquanto limito minha exposição, tanto quanto possível. Se eu ver um vídeo no Facebook intitulado “Cão espancado por proprietário”, eu presumo que posso vagamente adivinhar no que implica o vídeo, e evito clicar no botão play. Descubra o que provoca você e depois limite a sua exposição a esses eventos desencadeantes.

3. Parar um pensamento e substituir um pensamento

Ok, você apertou o botão play do vídeo e não consegue parar de reproduzir as imagens horríveis que viu, desejando que você pudesse mudar o que aconteceu. E agora?

Parar um pensamento e substituir um pensamento é uma técnica cognitiva comportamental eficaz que pode ajudar você a gerenciar pensamentos negativos intrusivos. A base da técnica é que, depois de identificar e tornar-se consciente de seus padrões de pensamento negativos, você conscientemente faz um esforço para mudá-los, substituindo com pensamentos que são mais produtivos. Ao interromper os padrões de pensamentos negativos, você desvia sua atenção para longe de pensamentos que são prejudiciais à sua saúde.

Por exemplo, quando você percebe um pensamento negativo repetitivo, use uma frase como “pare”, “vá embora” ou “esses pensamentos não são bem-vindos aqui” e escolha um pensamento ou afirmação saudável e mais produtiva como substituição.

4. Reformule seu pensamento

Então, digamos que você é um vegano ético fervoroso, mas seus entes queridos ainda consomem produtos de origem animal, e de acordo com você, estão participando da mercantilização e crueldade animal. Você os educou de uma forma não ameaçadora e útil, mas eles ainda estão optando por consumir o que eles consideram aceitável. Isso pode deixar qualquer vegano ético se sentindo impotente e desesperançoso, então o que podemos fazer para remediar a situação? Este é o lugar onde ressignificação entra em cena.

Como a reposição de pensamento, ressignificação cognitiva pretende interromper padrões de pensamentos negativos, mas com ressignificação, você está indo um passo além. A beleza disto é que você não está apenas mudando seus padrões de pensamento, mas você está consciente de atribuir novos significados para as situações que podem ser desencadeantes.

Pensamento original: “Eu não posso acreditar que meu marido ainda come carne depois de tudo o que ele sabe. Ele está sendo tão egoísta e insensível. “

Pensamento ressignificado: “Há uma lição nessa situação, e ela está aqui para me ensinar a ser mais paciente e menos crítica. Esta é uma oportunidade de crescimento pessoal. “

Lembre-se, a reposição de pensamento e ressignificação não devem ser usados para evitar seus sentimentos, mas em vez disso, devem ser usados ​​quando você está ruminando e os pensamentos se tornam repetitivos, prejudiciais e possivelmente obsessivos.

5. Produtividade sobre negatividade

Em vez de focar nas imagens cruéis que você já viu ou histórias que você ouviu e sobre os indivíduos envolvidos, mude seu foco em direção a algo positivo, como o que você pode fazer para remediar as situações que fazem você se sentir desconfortável e infeliz.

Escreva a seus senadores, se envolva no ativismo animal ou compartilhe seu conhecimento em um blog, site ou com os amigos. Há muitas maneiras de promover o veganismo – escolha os caminhos que funcionam para você.

6. Encontre uma saída

Quando os sentimentos se tornar esmagadores, por vezes, a única prescrição é a boa e velha saída saudável. Se exercitar, meditar, encontrar apoio com indivíduos que pensam de forma semelhante, escrever, assistir a um filme engraçado, brincar com os animais amados que você tutela são ótimas maneiras de liberar frustrações reprimidas e ativar respostas de relaxamento.

Fonte: The Vegan Woman – traduzido e adaptado pelo Veggi & Tal

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016