Lançado livro sobre consumo e produção de carne no Brasil sob a perspectiva etnográfica

“O ato de matar seres vivos para se alimentar propõe aos humanos, conscientemente ou não, um problema filosófico – problema que todas as sociedades tentam resolver”. Esta máxima de Claude Lévi-Strauss é o mote que permeia o livro De Carcaças e Máquinas de Quatro Estômagos: controvérsias sobre o consumo e a produção de carne no Brasil, do antropólogo Caetano Sordi.

A obra põe luz no fato de que a civilização ocidental moderna está assentada na exploração e consumo de produtos de origem animal: leite, carne, mel, couro, lã, órgãos xenotransplantes, suplementos alimentares, tração animal, entre outros usos. Porém, desde a ascensão do veganismo como estilo de vida – minoritário, mas intelectualmente influente, comer carne vermelha deixou de ser um hábito espontâneo e tornou-se um desafio ético e reflexivo.

Ao longo do livro, o leitor é provocado a refletir por um viés antropológico sobre a relação entre o consumo carnívoro, como hábito alimentar social e culturalmente mediado, e a produção de carne, como forma de interação entre a espécie humana e outras formas de vida animal.

Sobre a obra:

De Carcaças e Máquinas de Quatro Estômagos é resultado da pesquisa de mestrado do antropólogo Caetano Sordi, do Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da UFRGS, e mapeia as controvérsias suscitadas pela produção e pelo consumo de carne do Brasil contemporâneo, um produto que, como menciona o autor, “está no epicentro de recentes e apaixonados argumentos que misturam o ambiental e o nutricional, o político e o científico”.

Ao percorrer o discurso cotidiano dos críticos e dos defensores da carne, o autor explicita um conjunto de argumentos que apesar das suas aparentes divergências, partilham de alguns princípios estruturadores comuns, como as dicotomias animalidade e humanidade, natural e arbitrário, ciência e técnica, natureza e cultura, vegetarianismo e carnivorismo, centro e periferia, feminino e masculino, bem como arcaico e moderno, urbano e rural.

O desafio que o autor lança, portanto, é o de enxergar a carne, sua produção e seu consumo, como objeto de disputas numa arena sociopolítica e culturalmente estabelecida, aberta a múltiplos desvios e interpretações.

O livro está disponível para compra no site da Livraria Virtual da Editora da UFRGS.

Sobre o autor – Caetano Sordi é mestre e doutorando em Antropologia Social (pela UFRGS) com período de estágio sanduíche (PDSE/CAPES) na University of Aberdeen, na Escócia, Reino Unido. É graduado em Ciências Sociais e Filosofia (UFRGS e PUCRS, respectivamente). Atualmente é professor assistente do Centro de Ciências Humanas e Educação da Universidade de Caxias do Sul (UCS) e é membro do grupo de pesquisa Espelho Animal: antropologia das relações entre humanos e animais (PPGAS/UFRGS/CNPq) e da Rede Animalia: Rede Interdisciplinar de Pesquisa em Relações Humano-Animais (ILEA/UFRGS).