Vegana vence a prova feminina da Maratona do Pólo Norte

Fiona Oakes cruzando a linha de chegada no polo norteEm 9 de abril, a atleta vegan, de 43 anos, venceu a prova feminina da Maratona do Pólo Norte, que registrava  -28 ° C, quebrando o recorde do percurso por 44 minutos, apesar de enfrentar as piores condições na história da corrida.

Fiona não só venceu a maratona em 9 de abril – em 4 horas 53 minutos – mas bateu o recorde da corrida de 2008, que era de 5 horas e 37 minutos. Fiona só ficou atrás de dois atletas do sexo masculino, e a segunda participante feminina ficou 55 minutos atrás de Fiona.

Fiona Oakes criou um santuário animal, o Tower Hill Stables Animal Sanctuary, onde ela cuida de 400 animais e faz todo o trabalho sozinha, com a ajuda de seu parceiro nos fins de semana (não há funcionários ou voluntários).  Ela também é Patrona Honorária do The Vegan Society.

Fiona pretende ser a primeira vegan a correr uma maratona em todos os sete continentes mais as calotas polares – algo que só um punhado de pessoas conseguiram, e muito poucas são mulheres.

Em abril do ano passado, ela se tornou a primeira mulher vegana – e uma das poucas mulheres – a completar os exaustivos Marathon des Sables , muitas vezes descrita como “a mais difícil corrida na terra”. A corrida envolve a competição de sete maratonas em seis dias – um total de 154 quilômetros – no deserto do Saara em Marrocos, transportando todos os seus próprios suprimentos para a semana, com apenas abrigo temporário e água fornecidos.
As temperaturas geralmente alcançam mais que 45 ° C. Ela fez isso com dois dedos quebrados, uma reação alérgica grave a suas meias hi-tech que afetou suas pernas, desidratação …O Daily Mail a indicou para o Inspirational Woman of The Year Award em setembro do ano passado, por sua incrível façanha no deserto, mas a cobertura em outras mídias foi escassa. Talvez a palavra que começa com V seja muito desconfortável para alguns?

Como se enfrentar este desafio extremo no Ártico não fosse suficiente, Fiona também tem lutado contra uma lesão muito grave: quando ela era adolescente, Fiona perdeu uma rótula e danificou seriamente a outra. Ela foi informada de que  pode ter dificuldade para caminhar. Apesar disso, sua trajetória até agora é surpreendente.

Fiona já competiu em mais de 26 maratonas. Ela ganhou 25 primeiros lugares gerais em duas grandes séries de maratona do mundo – Berlim e Londres -bem como a Great North Run, onde ela foi a primeira mulher a completar a corrida de rua em 2010.

Fiona não está sozinha entre os atletas veganos inspiradores, que incluem muitos dos principais homens e mulheres de esportes competitivos, como o ultra-maratonista americano Scott Jurek,, a patinadora artística canadense Meagan Duhamel, a jogadora australiana paraolímpica de basquete Sarah Stewart,o competidor de MMA Mac Danzig, o vencedor de nove medalhas de ouro olímpico Carl Lewis, e a lista continua.

“Eu não faço isso por mim”

Fiona se preparou bem para  a maratona do Pólo Norte, correndo mais de 100 quilômetros por semana, apesar de numerosos outros compromissos.

Ela, no entanto, lamenta que a cobertura e importância dada à sua atividade  pela maior parte dos meios de comunicação é pequena, ou mesmo inexistente. “Eu sempre quis correr unicamente para encorajar outros a considerarem um estilo de vida vegano. Mas  as pessoas têm de saber o que estou fazendo, a fim de que eles possam fazer também. Eu não faço por mim mesma, nunca fiz”, diz Fiona, em sua página no Facebook.

Fiona, que também é bombeira em meio período, é uma verdadeira inspiração para qualquer pessoa, incluindo corredores, mulheres, veganos e não-veganos.

 Fonte: Huffington Post

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016