Marcha pelo Fim dos Matadouros 2015

marcha-matadourosNo último sábado (13,) aconteceu em diversas partes do mundo a March for the Closing Down of Slaughterhouses (Marcha pelo Fim dos Matadouros). Paris, Berlim, Londres, Istambul, Sydney, Bruxelas, Toulouse, Cassel, Toronto, Los Angeles foram algumas das cidades que participaram da manifestação, reivindicando a abolição da escravidão de todos os animais e a abolição das práticas que lhes causam as maiores injustiças: criação, pesca e abate.

No site da marcha, encontramos a seguinte declaração: “O número de pessoas que se recusam a participar da exploração, tortura e matança em massa de animais não-humanos está crescendo. Embora seja importante pedir às pessoas para boicotar o consumo de produtos de origem animal (ou seja, para ser vegan) devemos denunciar a existência em si do uso industrial de animais. A exploração animal, como qualquer outra forma de exploração, implica um sistema que torna a opressão moralmente aceitável e justificada, e desencoraja desafios à sua ideologia fundamental. Esta discriminação contra os animais não-humanos, chamada de “especismo”, está na raiz de toda escravidão animal. Envolve toda a nossa sociedade e deve ser abordada em um nível coletivo. Como tal, a exploração animal é uma questão política e social. Neste contexto, usamos o termo “política” porque estamos envolvendo os cidadãos, a fim de mudar organizações sociais, leis, instituições, ideologias e cultura. A proibição da escravidão e do consumo animal nunca deve ser comprometida e apresentada como uma opção, nem como uma questão de escolha pessoal. É uma questão de justiça para as vítimas exploradas e assassinadas. Se não o fizermos com ousadia e diretamente exigindo esta mudança social agora, o status dos animais como mercadorias continuará a ser a opção padrão, e a abolição da escravidão animal não-humana permanecerá sempre um sonho, nunca uma realidade.”

Este é o quarto ano consecutivo em que a marcha é realizada.

Assista abaixo ao vídeo da marcha realizada em Paris:

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016