O mito orgânico e free-range

o mito organico e free rangeEmbalagens de carne, ovos e produtos lácteos decoradas com frases tranquilizadoras como “natural” e “free-range”, com imagens de animais felizes correndo em volta do campo. Quem compra produtos orgânicos de origem animal e criados ao ar livre, porque  pensa que os animais são bem tratados, está redondamente enganado.

Muitos orgânicos e fazendas free-range  amontoam milhares de animais juntos em galpões ou chiqueiros para aumentar os lucros, assim como fazendas industriais fazem, e os animais muitas vezes sofrem com as mesmas mutilações, tais como debicagem, descorna, castração, tudo sem analgésicos- como ocorrem em fazendas industriais.

Galinhas organicamente tratadas em algumas fazendas sofrem de maior mortalidade do que galinhas “drogadas” por causa das extremamente lotadas e imundas condições de habitação, juntamente com a falta de antibióticos, que podem levar a ainda mais parasitas do que já são encontrados em frangos que recebem drogas.
As galinhas poedeiras não são mantidas em gaiolas como as de fazendas industriais padrões, mas a diferença geralmente pára por aí. A maioria ainda tem seus bicos sensíveis cortados com uma lâmina quente e são amontoados em galpões imundos; o tratamento dado a estes animais é essencialmente o mesmo das criações industriais. Segundo Richard Lobb, porta-voz do Conselho Nacional de frango dos EUA: “Se você vai a uma fazenda free-range e espera ver um bando de galinhas em torno de pastagens, você está enganando a si mesmo.”

Muitas vacas”criadas organicamente”  são enviadas para confinamento, para a engorda antes do abate, onde ficam cobertas de fezes e lama. Vacas que são engordadas em confinamento ainda pode ser rotuladas de orgânicas, enquanto lhes for dada alimentação orgânica.

Vacas em fazendas leiteiras orgânicas podem ser mantidas em galpões ou recintos imundos, onde passam suas vidas atoladas em seus próprios resíduos, suportando a pressão de gravidezes anuais forçadas e ter seus filhotes tirados. Se suas tetas adoecerem e inflamarem das ordenhas freqüentes, o que muitas vezes acontece, muitos agricultores negam-lhes medicamentos, porque medicando os animais, eles não poderão vender o leite como orgânico.

Bovinos têm seus chifres cortados e seus testículos cortados de seus escrotos, e muitos são marcados com ferros em brasa escaldante, resultando em queimaduras de terceiro grau. Porcos em fazendas orgânicas, muitas vezes têm suas caudas cortadas e seus ouvidos entalhados, e alguns têm anéis forçados em seus narizes sensíveis, a fim de impedi-los de forma permanente de fuçarem na grama e sujeira, que é um dos passatempos favoritos de um porco. Galinhas em fazendas de ovos orgânicos costumam ter parte de seus bicos sensíveis cortados, causando dor aguda e muitas vezes a morte. A nenhum desses animais são administrados analgésicos.

No final de suas vidas tristes, os animais que não morrem na fazenda são enviados em caminhões através de todos os extremos climáticos, geralmente sem água, comida ou descanso, para os mesmos matadouros usados por fazendas industriais. Lá, eles são pendurados de cabeça para baixo e suas gargantas são cortadas, muitas vezes, enquanto eles ainda estão conscientes e lutando para escapar. Alguns ainda estão conscientes quando eles são jogados na água escaldante  dos tanques de depena ou quando seus corpos são cortados em pedaços.

Uma alternativa mais saudável?

A única vantagem que os produtos orgânicos têm é que eles não contêm antibióticos, hormonios, ou  um aditivo com base em arsénio. Embora a carne destes animais possa ser um pouco mais segura do que a de animais drogados, a escolha mais saudável é evitar todas as carnes, ovos e laticínios. carne, leite e ovos orgânicos, “naturais”, “humanitarios” ou free-range, ainda são carregados das gorduras entupidoras ( saturada e colesterol), assim como todos os produtos de origem animal o são.

Principais estudos que ligam o consumo de produtos de origem animal com doenças do coração , câncer , e outras doenças líderes em mortes sugerem que são esses componentes dos alimentos de origem animal e falta de fibra que levam a um maior risco de desenvolver muitas doenças.

Animais orgânicos e free-range são mortos nos mesmos matadouros imundos que animais de fazendas industriais, assim sua carne está sujeita ao mesmo potencial de contaminação bacteriana das condições insalubres.

Fonte: PETA

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016