Porque não se fala sobre as onças mortas para alimentar nosso apetite por produtos de origem animal?

oncaProvavelmente você já leu sobre a onça que foi morta após ser exibida em um evento de passagem da tocha olímpica. Ela foi baleada após escapar de seu recinto e tentar fugir. A onça era uma fêmea de 17 anos de idade chamada Juma, que estava sendo mantida em um zoológico, parte de uma base militar em Manaus. Durante sua tentativa de fuga ela recebeu dardos tranquilizantes, mas fez um movimento em direção a um soldado e consequentemente foi baleada, o que resultou em sua morte.

Na onda da tragédia, tem ocorrido grande comoção e indignação dentro e fora do país, por parte de ativistas e amantes dos animais. O Comitê Olímpico divulgou um comunicado que dizia que era um erro ” permitir que a tocha olímpica, símbolo de paz e unidade entre os povos,  fosse exibida ao lado de um animal selvagem acorrentado.” Embora isto seja verdade, há um contexto importante ausente da conversa em torno da morte deste animal majestoso – o fato de que há apenas cerca de 15.000 onças na natureza e elas estão ameaçadas pelo nosso apetite por produtos de origem animal.

A região do Pantanal do Brasil é a maior área tropical alagada do mundo, e é também o lar da maior densidade de onças. Infelizmente, o crescimento da criação de gado no país está destruindo sistematicamente este paraíso natural e colocando as onças em risco. De acordo com especialistas da Rainforest Trust, “Noventa e oito por cento do Pantanal é propriedade privada e 80 por cento dessas terras são usadas como fazendas de gado. Estas fazendas – há cerca de 2.500 – mantém quase 8 milhões de cabeças de gado. ”

Com a expansão da pecuária, as onças foram reduzidas a meros 46 por cento de sua escala original e estima-se que 54 por cento de seu habitat natural tenha sido destruído. Como a diminuição de seu habitat natural e com os seres humanos invadindo seu território para expandir pastagens para a pecuária, a onça é apontada como uma ameaça para o gado – e muitas vezes elas são mortas a tiros ou envenenadas nas regiões das fazendas.

É absolutamente inquestionável a natureza horrenda da morte de Juma, mas não podemos ignorar a morte de centenas de outras onças nas mãos da indústria da carne, e nem nos esquecer dos milhões de indivíduos criados e abatidos para consumo.

Se nos indignamos com a morte sem sentido de seres sencientes, precisamos ter consciência de como nossas escolhas alimentares afetam suas vidas. Ao escolher alimentos de origem vegetal, você pode ajudar onças e inúmeras outras espécies animais silvestres, além de deixar de financiar a exploração animal.

Via One Green Planet

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016