Porque os peixes não merecem sua reputação de estúpidos e desmemoriados

Crédito da imagem: BBC

A reputação dos peixes é de que são amnésicos, esquecendo as coisas em poucos segundos; fazem pouco mais do que nadar sem rumo, esperando para se tornar o jantar de alguém .

Mas a realidade é que estes animais são tão inteligentes quanto macacos em alguns aspectos. São capazes de lembrar detalhes por muito tempo e são melhores em julgar espaços do que os seres humanos.

Há algo suspeito sobre a nossa atitude para com os peixes. Estima-se que haja em torno de 250.000 espécies de peixes em nossos oceanos, mas apesar de sua aparência e comportamento diverso, muitas pessoas os percebem como universalmente estúpidos.

A crença generalizada de que os peixes têm memórias de três segundos pode persistir devido a um viés inconsciente, baseado em uma visão antiquada de como a evolução funciona. Culum Brown da Universidade de Macquarie na Austrália, que também é editor assistente do Journal of Fish Biology , suspeita que muitas pessoas subestimam o quão inteligentes são os peixes porque assumem que são criaturas primitivas. “A realidade é que a maioria dos peixes no planeta hoje evoluiu ao mesmo tempo que os seres humanos”, diz ele.

Também é possível subconscientemente subestimar as capacidades cognitivas dos peixes, porque eles vivem em um habitat tão diferente do nosso próprio; porque fomos enganados por filmes que perpetuam o mito de que os peixes são amnésicos; ou por simplesmente assumir que eles não são inteligentes para evitar nos sentirmos culpados quando os comemos.

Brown diz que muitos peixes podem recordar detalhes por muito tempo. Por exemplo, o peixe arco-íris ( Melanotaenia duboulayi ) pode se lembrar de rotas de fuga para escapar do perigo por 11 meses, de acordo com um estudo publicado em 2001 .

“A maioria dos aspectos de suas habilidades cognitivas é tão boa quanto a maioria dos animais terrestres e, em muitos casos, excede-as”, diz Brown.

Peixes, como mamíferos, têm uma excelente sensação de espaço. Eles se baseiam em informações sensoriais como a pressão hidrostática para calcular sua posição no espaço tridimensional, de acordo com um estudo de 2016 .

Theresa Burt de Perera, da Universidade de Oxford, diz que os peixes podem codificar o espaço em 3D, enquanto os animais terrestres como nós têm problemas com a dimensão vertical.
Brown diz que a capacidade do peixe para rastrear a profundidade torna-os “superiores aos humanos” a este respeito.

Os peixes também podem usar ferramentas – uma habilidade que por muito tempo pensava-se pertencer exclusivamente aos seres humanos.

Talvez o peixe mais relevante no uso de ferramentas seja o peixe arqueiro ( Toxotes chatareus ), que usa a água como uma ferramenta ou arma , da mesma forma que podemos jogar uma bola. O peixe esguicha um jato de sua boca como uma pistola de água para derrubar insetos acima da superfície para a água. Ele leva até a refração da luz em conta.

O arqueiro consegue até distinguir entre faces humanas, uma tarefa que acreditava-se que apenas primatas fossem capazes de realizar. Eles podem escolher um rosto familiar dentre 44 fotos de rostos desconhecidos, de acordo com um estudo de 2016 .

E assim como os pássaros, os peixes podem distinguir entre quantidades.

Avaliar quantidades é importante para os peixes, porque muitas vezes evitam predadores juntando-se em grandes cardumes. Vários estudos têm mostrado que os peixes preferem juntar-se ao maior de dois cardumes quando colocados em um ambiente desconhecido.

Além de “contar”, os peixes podem trabalhar juntos – mesmo com membros de outras espécies, para caçar por exemplo.

Algumas espécies estão ajudando a desafiar nossas percepções da inteligência dos peixes. Isso coloca nossas próprias habilidades cognitivas no contexto, porque a inteligência claramente evoluiu muito antes dos seres humanos. Veremos se a apreciação das descobertas sobre os peixes serão o suficiente para deixarmos de usá-los como objetos.

Com informações da BBC Earth.