Não, comedores de animais: plantas não sentem dor

Natalia Lima para o Care2 – com tradução livre do Veggi & Tal

planta-senteCada vegetariano neste planeta ouve as mesmas respostas depois de mencionar seus hábitos alimentares. Há o confuso ( “mas nem peixe?”), a clássica preocupação ( “e as proteínas?“), e a frustrante ( “mas bacon é tão delicioso!”). Porém, todas elas são fichinha em comparação a esta: “As plantas são seres vivos; elas sentem dor, também. Por que você está poupando animais e torturando plantas? ”

Como qualquer diplomata faria, vamos começar por reconhecer que a primeira parte dessa afirmação está correta. As plantas são seres vivos, de fato. Elas brotam, elas crescem, elas precisam de sustento, elas morrem. Elas têm vida. Isso significa que elas são “como nós”, então?

Reação dolorosa vs. instinto de sobrevivência

O biólogo Daniel Chamovitz, autor do livro What a Plant Knows e reitor de Ciências da Vida da Universidade de Tel Aviv, em Israel, diz que não.

“As plantas não são conscientes”, explica ele à Vice. “Quando cortamos uma folha, assumimos que a planta está sofrendo. Mas esse é nosso próprio antropomorfismo sobre o que está acontecendo. ”

Mas isso não significa que elas não têm qualquer reação ao corte desta folha. Estudos têm mostrado que plantas de interiores como a mimosa por exemplo, fecham suas folhas quando tocadas. Essa reação, dizem os especialistas, não é a planta fazendo uma careta de dor, mas uma reação elétrica ao toque, que serve como proteção contra insetos.

“As plantas não têm receptores de dor”, diz Chamovitz. “As plantas têm receptores de pressão que lhes permitem saber quando elas estão sendo tocadas ou movidas – mecanorreceptores. É uma célula nervosa específica. ”

O mesmo é verdadeiro em um estudo recente que mostrou que um tipo de arabeta, parente próxima do brócolis, pode ouvir quando está sendo comida por uma lagarta e responde liberando óleos de mostarda extra, que são um pouco tóxicos para o inseto. A planta está, como qualquer outro ser vivo, destinada a proteger a sua sobrevivência, e dar a lagarta uma indigestão é a maneira perfeita para impedi-la de comê-la toda.

Elas não se importam, então você também não deveria

Em outras palavras, como Chamovitz coloca, “Você pode definitivamente matar uma planta, mas ela não se importa.”

A razão para esta apatia, ele diz, é que elas não são conscientes. Animais, por outro lado, são. A ciência tem mostrado que eles demonstram comportamentos intencionais, podem se reconhecer em um espelho, resolver problemas, mostrar empatia e outras emoções.

Ao contrário das plantas, eles têm cérebros e receptores de dor, então pode-se ver claramente que não só eles instintivamente querem proteger suas próprias vidas (como seres humanos e plantas), mas se a sua vida está ameaçada, eles se importam. Eles vão pedir ajuda, vão pular para fora do caminhão indo para o matadouro, e reconhecem aqueles que os salvaram da dor, expressando gratidão em alguns casos.

Então, não se preocupe: não há plantas sofrendo nas refeições vegetarianas.

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016