Grande parcela da população brasileira é contra o uso de animais em testes para desenvolver novos remédios

A opinião varia conforme região do país. Quanto mais jovem, maior a oposição aos testes

escandalo-testes-alimentoPesquisa feita pelo Datafolha a pedido do Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ), entidade de pós-graduação para farmacêuticos, revelou que 41% dos brasileiros “discordam plenamente” da realização de testes em animais . A opinião, no entanto, varia conforme a região do País.
O Sul registra o menor índice de aprovação em relação aos testes em animais: 32% dos residentes concordam com o procedimento. No Sudeste e no Nordeste, esse índice é de 36%. No Norte e Centro-Oeste, 38% das pessoas aprovam os testes.

Segundo o levantamento, no País só 36% concordam plenamente com o uso de animais pela ciência. Outros 18% concordam apenas parcialmente com essa aplicação.

Para chegar aos resultados, foram entrevistadas 2.162 pessoas em 134 cidades por todo o País. As entrevistas foram feitas entre 24 e 25 de setembro deste ano.

O debate sobre o uso de animais em pesquisas e no desenvolvimento de produtos tomou força no País em outubro de 2013,com o caso do Instituto Royal.

De acordo com o estudo, quanto mais jovem a população, maior é a oposição ao uso de animais em pesquisas. Entre os jovens de 16 a 24 anos, por exemplo, apenas 29% concordam com os testes em animais. Já a partir dos 40 anos de idade, essa parcela passa a ser de 40%.

As informações são do site D24am.

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016