O obscuro e perturbador mundo da seda

o obscuro mundo da sedaÉ bem claro por que tantas pessoas optam por não comer alimentos de origem animal ou usar peles, mas por que alguém não usa seda é incompreensível para muitos. Aqui se encontram as razões.

Quando pensamos em seda imaginamos belos vestidos,roupas íntimas delicadas e mobiliário luxuoso. O que definitivamente não visualizamos é o bicho da seda sendo mergulhado vivo em tanques de água fervente – porque esta imagem não nos motiva a comprar produtos.

A situação do bicho-da-seda

Assim como vacas, galinhas e porcos, lagartas de seda são domesticadas, criadas e produzidas em fazendas industriais e também são mortas às centenas de milhões todos os anos. Para fazer um único quilo de seda, 2000 a 3000 bichos-da-seda têm de ser mortos.

Pouco antes da fase de metamorfose, onde bicho da seda Bombyx Mori se transforma em mariposa, ele tece fibras para criar seu casulo. Naturalmente, a mariposa mastiga seu caminho para fora deste casulo assim que a transformação se completa, mas para a indústria da seda o desenvolvimento natural resultaria em fios de seda mastigados que são muito mais curtos e menos valiosos do que o casulo intacto. É por isso que quando os bichos da seda estão em fase de pupa após serem alimentados com uma dieta rigorosa de folhas de amoreira, eles são colocados ainda vivos em água fervente, mortos e inicia-se o processo de desenlace do casulo para a produção de seda .

Ahisma é outro método de produção de seda que não inclui a morte para os insetos. Embora não resultando em morte, ainda existem questões éticas em torno da domesticação e da agricultura, como mariposas adultas serem incapazes de voar porque seus corpos são muito grandes, e os machos incapazes de comer devido a partes da boca subdesenvolvidas.

Alguns tentarão alegar que bicho da seda não tem importância e que eles são apenas insetos. Embora seja verdade que nós temos uma profunda limitação na compreensão de insetos, o que sabemos é que eles têm a capacidade de sentir e o direito de viver livres de dor e sofrimento.

Alternativas

Peace Silk é a única seda cruelty-free. Ela é fabricada na Índia, colhida dos casulos da mariposa Eri selvagem e nativa. Os casulos são recolhidos na floresta após a mariposa eclodir e voar para longe, ou seja, não mantida em cativeiro.

Mas existem alternativas veganas disponíveis: liocel, seda de algodão, fibra de ceiba e fibra de serralha são todas opções ecológicas à seda tradicional.

O mundo obscuro e perturbador do bicho da seda não recebe muita atenção da mídia porque a indústria acredita que nós simplesmente não nos importamos o suficiente, mas não tem que ser assim. Você pode rejeitar essas práticas desumanas e optar por comprar alternativas livres de crueldade. Nós não precisamos explorar insetos, ou qualquer outro animal, e nenhum alvejante justificará o uso desses pequenos seres como recursos para nossos próprios fins.

Fonte: 2Care – Com livre tradução do Veggi & Tal

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016