Superbactéria CRE descoberta em fazenda de porcos nos EUA

Se você procura por boas razões para se tornar vegetariano, esta certamente é uma delas.

Pesquisadores da Ohio State University acabam de encontrar uma superbactéria resistente a antibióticos em uma fazenda de suínos. Suas descobertas apareceram no Journal of Antimicrobial Agents e Chemotherapy, e pintam um quadro preocupante.

Os pesquisadores classificam as bactérias como carbapenem-resistant Enterobacteriaceae, ou CRE. Essa é uma maneira extravagante de dizer que ela vive no intestino e resiste a um amplo espectro de antibióticos, incluindo carbapenêmicos. Esta classe de antibióticos é muitas vezes uma opção nuclear de último recurso quando as infecções não respondem a outros tratamentos.

A CRE já foi encontrada em fazendas de todo o mundo, mas principalmente em hospitais, onde pacientes extremamente doentes recebendo tratamento para infecções resistentes podem levar uma carga da CRE. Esta é a primeira vez que ela apareceu em uma fazenda do país, e a bactéria apresentou-se em diversos locais, incluindo nas áreas utilizadas para parir os animais.

Apesar de nenhum dos porcos ter apresentado a doença no momento, fazendeiros temem que os animais contraiam a CRE e a infecção pode se espalhar como um incêndio, sem antibióticos disponíveis para tratá-la. Enquanto isso, os defensores da saúde pública continuam preocupados com o fato de que, se indivíduos ficam doentes com o consumo da carne, mesmo pessoas saudáveis ​​podem estar em perigo. Aqueles com sistemas imunológicos baixos estariam em extremo risco.

As origens das bactérias não são compreendidas, mas um culpado potencial pode ter permitido a CRE se espalhar. Se alguém, sem saber, carregava bactérias em suas botas de trabalho, caminhões ou outros equipamentos, elas provavelmente chegaram em lugares onde os fazendeiros rotineiramente usam outras classes de antibióticos como parte da criação de animais.

Matar outras bactérias com essas drogas pode ter criado uma abertura para a CRE florescer, o que evidencia o problema relacionado ao consumo de animais: Só nos EUA, mais de 30 milhões de quilos de antibióticos são usados ​​em fazendas a cada ano, criando uma atmosfera perfeita para organismos resistentes.

Alguns agricultores usam as drogas para promover crescimento rápido, enquanto outros visam prevenir ou controlar as infecções. A indústria quer criar animais tão grandes quanto for possível, o mais rapidamente possível, para que eles possam ser vendidos ao valor máximo. Porcos e outros animais são muitas vezes mantidos em condições de aglomeração que promovem infecções, sendo necessário o uso de antibióticos, o que facilita o desenvolvimento de bactérias resistentes a eles.

É certamente uma notícia horrível para os animais vítimas deste sistema de exploração e também não é uma ótima notícia para os humanos. Em certo sentido, no entanto, os consumidores trouxeram a situação sobre si mesmos, pela enorme demanda por produtos de origem animal baratos. Enquanto o mundo continuar aumentando a sua demanda por estes alimentos, o problema será cada vez maior.

Com informações de Care2.

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2017