Vegans e Vegetarianos têm mais empatia?

A pesquisa científica sugere que a resposta é sim. Quando comparados a pessoas que consomem produtos vegetais e animais, as varreduras cerebrais de MRI revelam uma resposta empática mais poderosa ao sofrimento humano e animal nas mentes de vegetarianos e veganos. Mas essas descobertas só podem nos contar uma parte da história.

Uma pesquisa de 2010 usando a tecnologia MRI, de fato, mostra que certas áreas do cérebro associadas à empatia iluminam mais em vegetarianos e veganos identificados e que a resposta a imagens de sofrimento animal é especialmente forte. O que não revela, no entanto, é de onde essa empatia vem e se os vegetarianos e os vegans nascem com mais dela em comparação com os seus homólogos onívoros.

Ao considerar este cenário, devemos lembrar que a maioria dos veganos já foram onívoros. Embora existam algumas famílias que criem seus filhos na ética vegana, muitos de nós chegamos a filosofia na adolescência ou na idade adulta. Colleen Patrick-Goudreau, autora e defensora dos direitos dos animais, chama o fenômeno de “acordar” após um período de sono. Ela e outros argumentariam que componentes importantes de nossa compaixão estão dormentes enquanto crescemos em um mundo que esconde o sofrimento dos animais e nos diz que é normal comê-los. Estas partes de nós mesmos são revitalizadas quando somos capazes e prontos para “acordar” do que está, literalmente, nos alimentando.

O mecanismo de ignorar as experiências provocadoras de empatia é protetor. Em pequena escala, quantas vezes você desviou propositadamente de um artigo sobre algum acontecimento horrível no mundo? Nossas mentes só podem lidar com um pouco de cada vez. Nossa empatia tem seus limites em grande parte porque há muito lá fora pedindo um pedaço dela. Quando nos são apresentadas informações que nos obrigam a tocar nossa empatia – e até mesmo considerar a mudança de uma parte de nossas vidas diárias – ou nós enfrentamos a ocasião e processamos aquilo, ou recuamos do desconforto da dissonância cognitiva, e voltamos à nossas zonas de conforto.

Mais pesquisas sobre respostas empáticas podem ser úteis para entender melhor a mecânica da empatia, e não apenas quem parece ter mais dela. Então, os vegetarianos e veganos realmente têm mais empatia? Talvez eles estejam mais conectados à reserva de empatia que todos temos dentro de nós.

Com informações do Care2.