Dieta vegetariana não traz prejuízos à saúde das crianças

dieta vegetariana não traz prejuízos a saude das criançasAos cinco anos de idade, Sofia decidiu que seria vegetariana. O susto de descobrir a procedência da carne que comia transformou os hábitos alimentares da menina. Hoje com 11 anos, é perfeitamente saudável. O medo de que o não consumo de carnes resulte em prejuízos para a saúde das crianças é infundado. Quem garante isso é o médico nutrólogo Eric Slywitch. “A dieta vegetariana bem planejada, como deve ser qualquer dieta (mesmo as que contenham carne), não faz mal algum às crianças em desenvolvimento, pois contém todos os nutrientes necessários para o crescimento”. Slywitch ainda acrescenta que as crianças vegetarianas tendem a ser mais saudáveis porque comem uma diversidade maior de alimentos de boa qualidade e costumam ter hábitos mais sadios.

Mesmo durante a gravidez, a dieta sem carnes não traz nenhum malefício, nem ao feto, nem à mãe. “Se a dieta e os cuidados da gestante forem adequados, não tem problema. Toda gestante que come carne é avaliada. A vegetariana também vai ser”, conta o médico.

Mãe de Sofia, Neide Schulte, professora da Universidade do Estado de Santa Catarina, é vegetariana desde 2009. Ela, que segue uma dieta vegana (totalmente livre de produtos e derivados animais), conta que, aos poucos, Sofia também vai se adaptando ao veganismo. “Meus exames indicam que está tudo bem. Comparando com amigos que comem carne, sou a mais saudável. E quem olhar para a minha filha nunca dirá que falta qualquer nutriente na sua alimentação”, diz. Neide garante que caso Sofia resolvesse voltar a consumir carnes, ela iria interferir, mas de maneira educativa. “Com informação e conversa, sem proibição ou chantagens”.

Neide revela que a única reposição necessária para regular sua dieta é a da vitamina B12, necessária para a formação de células vermelhas do sangue, função neurológica e síntese de DNA. Sobre a falta de proteína que supostamente decorreria do não consumo de carnes, o dr. Slywitch diz que o item pode ser substituído por feijões, que, afirma ele, são mais ricos em nutrientes que necessitamos do que a carne.

Apesar do vegetarianismo estar conquistando mais adeptos na sociedade, ainda há preconceito. O dr. Slywitch enxerga a resistência em aceitar esse tipo de alimentação sob dois prismas: “pela falsa alegação de que a dieta vegetariana será carente em nutrientes essenciais e pela mudança de hábitos que ela traz, tornando o convívio social, às vezes, diferente”. Para Neide, as pessoas estão aceitando cada vez mais. “Alguns até admiram”, revela.

03/2013 – do Terra

Artigos relacionados

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016