Vida em Marte será vegetariana

No mês passado, a NASA lançou o centro de pesquisa espacial  Center for the Utilization of Biological Engineering in Space (CUBES) para explorar a viabilidade da vida humana em Marte. O bioquímico Lance Seefeldt e o botânico Bruce Bugbee – que liderarão o projeto de US $ 15 milhões – dizem que a vida no planeta vermelho seria necessariamente vegetariana, pois animais seriam caros demais para produzir. “Explorar Marte significa uma quase perfeita reciclagem de água, nutrientes, gases e partes de plantas que não são consumidas.” Bugbee explica que a produção de proteína na Terra não é eficiente, com a fome mundial sendo um problema que se aproxima. “O que aprendermos para alimentar as pessoas em Marte avançará nossos esforços neste planeta”, disse Bugbee. Outros pesquisadores neste campo confirmam a noção de Bugbee de que uma vida marciana será isenta de produtos de origem animal.

Recentemente, o ecologista holandês Wieger Wamelink usou com sucesso o solo simulado marciano (tirado de um vulcão havaiano) para cultivar urtiga, tomate, cebolinha, rabanete, alho-poró, centeio, quinoa, ervilha, rúcula, agrião, espinafre e tremoço .

No ano passado, como parte do The Mars Food Project, a equipe do açougue vegano The Herbivorous Butcher foi contratada para fazer refeições vegetarianas para os astronautas em uma missão simulada de duas semanas para Marte.

Com informações do VegNews