Zoológicos brasileiros pecam na infraestrutura com riscos à segurança, constata PROTESTE

tigre-zoo

Em 2014, no Zoológico de Cascavel, no Paraná, um garoto de 11 anos perdeu o braço após ultrapassar a mureta de proteção da jaula do tigre e ser atacado pelo animal enquanto tentava alimentá-lo.

A depender da segurança dos zoológicos brasileiros, poderia se repetir no País o ocorrido no Zoológico de Cincinatti, em Ohio, nos Estados Unidos, em que um garoto entrou no local onde um gorila era mantido, e o animal foi morto. Foi o que constatou avaliação da PROTESTE Associação de Consumidores em cinco parques em São Paulo, Recife, Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Foz do Iguaçu, cujas áreas restritas, incluindo algumas jaulas, têm fácil acesso.

Seja por falta de cadeados ou por ausência de sinalização, o acesso às áreas onde os animais são mantidos acaba facilitado. No caso dos Estados Unidos, o menino de quatro anos teria engatinhado e passado sob a barreira, caindo em área mais de três metros abaixo, onde os gorilas são mantidos.

A PROTESTE denunciou os problemas encontrados às prefeituras das cinco cidades, ao Corpo de Bombeiros e ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama).

Também foram constatadas nos zoológicos áreas restritas sem cadeado; acesso a jaulas sem proteção adequada; gaiolas e jaulas em péssimo estado, com ambientes sem condições mínimas de higiene, segurança e cuidados com os animais; barras de segurança enferrujadas e quebradas.

Foram frequentes a falta de equipamentos de segurança e sinalização, assim como ambientes e jaulas que não oferecem resistência à fuga de animais, constatados na avaliação, com desrespeito às normas de segurança e meio ambiente.

Em 2014, no Zoológico de Cascavel, no Paraná, um garoto de 11 anos perdeu o braço após ultrapassar a mureta de proteção da jaula do tigre e ser atacado pelo animal enquanto tentava alimentá-lo.

Com informações do site Maxpress (clique aqui para ler a matéria completa)

 

Nota do Veggi & Tal: zoológicos são prisões que em nada beneficiam aos animais confinados e servem somente para reforçar o especismo. Os problemas de segurança e condições precárias em que são mantidos os animais nos diversos zoos pelo Brasil escancaram o real interesse destas instituições, escondido por trás do discurso conservacionista e educativo.

Veggi e Tal - Receitas veganas, Veganismo e Direitos Animais
© 2012 - 2016